#Enegras

06/07/17 – 23:46

Por Calila Das Mercês


ENEGRAS: Formação de Mulheres em Narrativas Contemporâneas 

As oficinas de formação e divulgação do projeto Escritoras Negras da Bahia serão realizadas entre os dias 10 e 20 de julho de 2017 no território Extremo Sul da Bahia nas cidades de Alcobaça, Caravelas e Prado (Cumuruxatiba). Voltadas para mulheres que se interessam pela arte literária, cinema e tecnologias, elas serão realizadas em parcerias com grupos culturais locais. Serão três oficinas em cada cidade ministradas por três pesquisadoras.

CALILA DAS MERCÊS

caliladasmerces@gmail.com | twitter: @caliladasmerces

Doutoranda do programa de Pós-graduação em Literatura da Universidade de Brasília [UnB]. Mestre em Literatura e Diversidade Cultural/Estudos literários pela Universidade Estadual de Feira de Santana [Uefs]. Bacharel em Comunicação Social/Jornalismo pela Universidade Federal do Recôncavo da Bahia [UFRB]. Realiza atualmente estudos sobre narrativas brasileiras contemporâneas, trânsitos migratórios e deslocamentos, representações de minorias na literatura brasileira, literatura de autoria negra e mapeamentos e diagnósticos de escritoras baianas e de escritoras baianas negras. Pesquisadora no Grupo de Estudos de Literatura Brasileira Contemporânea – GELBC. Pesquisadora e curadora do Escritoras da Bahia [Culturas Digitais – SECULT-BA/2014] e do Escritoras Negras da Bahia [Literatura – Secult-BA/2016].

OFICINA: ESCREVIVÊNCIAS: RESISTÊNCIA E REPRESENTAÇÕES NA LITERATURA DE ESCRITORAS NEGRAS

DATAS:

9 e 10 de julho: Caravelas/BA

11 e 12 de julho: Alcobaça/BA

13 e 14 de julho: Cumuruxatiba – Prado/BA

SOBRE:

Quais escritoras negras brasileiras você já ouviu falar e quantas já leu? Quantas personagens negras protagonistas você conhece lendo livros de escritores brasileiros? Ao reconhecer as tentativas de invisibilidade histórica das mulheres negras na literatura e também pela importância de abrigar mais (auto)representatividades, será apresentado na oficina um panorama histórico de escritoras negras brasileiras, que vêm atuando na arte literária do século XIX até a contemporaneidade, e também uma breve investigação de representações das mulheres negras em obras literárias. Serão realizadas leituras e interpretações de obras literárias e de seus contextos sociopolíticos, com enfoque nas escrevivências das mulheres escritoras negras brasileiras e baianas.

KÊNIA FREITAS 

kenialice@gmail.com | twitter: @kenialice

Pós-doutoranda do programa de Mestrado da Universidade Católica de Brasília [UCB]. Doutora em Comunicação e Cultura pela Universidade Federal do Rio de Janeiro [UFRJ]. Mestre em Multimeios pela Universidade de Campinas [Unicamp]. Formada em Comunicação Social/Jornalismo na Universidade Federal do Espírito Santo [Ufes]. Possui pesquisas em andamento no campo do documentário, das novas tecnologias e do movimento afrofuturista. Realizou a curadoria das mostras “Afrofuturismo: cinema e música em uma diáspora intergalática” [2015/Caixa Belas Artes/SP] e “A Magia da Mulher Negra” [2017/Sesc Belenzinho/SP]. Integra o Elviras – Coletivo de Mulheres Críticas de Cinema.

OFICINA:

A magia da mulher negra: poéticas e estéticas das cineastas negras

DATAS:

14 e 15 de julho: Caravelas/BA

17 e 18 de julho: Alcobaça/BA

19 e 20 de julho: Cumuruxatiba – Prado/BA

SOBRE:

A expressão “Black Girl Magic”, que pode ser traduzida como “Magia da garota negra” é o ponto de partida para a oficina. Tal expressão tornou-se popular nas redes sociais nos últimos anos, e celebra a beleza, o poder e a resistência das mulheres negras de todo o mundo. E, mais do que uma forma de autocelebração estética, essa magia marca o fortalecimento da solidariedade entre as mulheres negras: a formação de comunidades de suporte e também de criação. São relações sociais que se mostram no cinema – onde raramente as mulheres estão apresentadas ou representadas. O objetivo da oficina é abordar a criação feminina negra no cinema, em seus aspectos políticos e estéticos, com destaque para o surgimento de uma nova e potente geração de diretoras negras no Brasil.

RAQUEL M GALVÃO

raquelgcultura@gmail.com | twitter: @_raquel_

Doutoranda em Teoria e História Literária pela Universidade de Campinas [Unicamp], é mestre em Literatura e Diversidade Cultural pela Universidade Estadual de Feira de Santana [Uefs], especialista em Gestão Pública pela Universidade do Estado da Bahia [Uneb] e bacharel em Comunicação Social/Jornalismo, na Universidade Federal do Espírito Santo [Ufes]. Atua na área de produção e pesquisa voltadas para sistemas de linguagens, representações contemporâneas na arte, criação de redes poéticas, música, culturas digitais, audiovisual e formação em cultura. Atualmente integra a rede de produção cultural transmidiática e curadoria independente Âmbar Elétrico e compõe o núcleo de colaboração do espaço TORTA.

OFICINA:

LITERATURA E TECNOLOGIAS [MÍDIAS E MOBILIZAÇÕES EM REDE]

DATAS:

12 e 13 de julho: Caravelas/BA

14 e 15 de julho: Alcobaça/BA

17 e 18 de julho: Cumuruxatiba – Prado/BA

SOBRE:

A oficina teórico-prática visa instrumentalizar as participantes na utilização do universo tecnológico para a difusão de cultura e arte. Serão enfocadas várias possibilidades de conectividades midiáticas em voga na contemporaneidade que envolvem produção de literatura em textos, fotografias, vídeos, áudios, etc. Também serão apontados na oficina os instrumentos de arquitetura e confecção de sites e de criação para redes sociais, tendo como alicerces a ideia de hiperlink/hipertexto – articulação auto-sustentável de arte e cultura em redes. Plataformas virtuais são pensadas como possibilidades de resistência de ações e discursos da arte/literatura.


Detalhes sobre os LOCAIS:

Alcobaça – Espaço Dona Flora

Caravelas – Ponto de Cultura Pererê – Artemanha

Prado (Cumuruxatiba) – Espaço do Salão Paroquial

Horários: 8h-18h

Leia também

#Enegras

As oficinas de formação e divulgação do projeto Escritoras Negras da Bahia serão realizadas entre os dias 10 e 20 de julho de 2017 no território Extremo Sul da Bahia nas cidades de Alcobaça, Caravelas e Prado (Cumuruxatiba). Voltadas para mulheres que se interessam pela arte literária, cinema e tecnologias, elas serão realizadas em parcerias com grupos culturais locais. Serão três oficinas em cada cidade ministradas por três pesquisadoras.